MiscelâneasJoCardozo.Com











{09/06/2012}   É “Samba” ou “Semba”?

Muitas vezes usufruímos da cultura popular sem saber sua origem. Você sabe, por exemplo, de onde se originou o Samba?

O Samba é um dos estilos musicais mais populares da cidade de Loanda em Angola, música de característica urbana, o “semba”, significa umbigada e/ou “Massemba” na língua Quimbundo, este ritmo surge a partir do crescimento das cidades, especialmente a capital, onde os musseques, aglomerados de transição da zona rural e da cidade, tornaram-se um gênero de propagação.

Massemba é o estilo através da dança de roda, batucada, maxixe… Onde um cavalheiro chamava a dama pela mão para dançar, provocando um choque entre os dois (semba)… Hoje podemos considerar massemba a dança de salão urbana de Angola e deste estilo nasceu o Semba a dança em conjunto, de passadas.

O semba/ umbigada passou por transições e referências, através de ritmos tribais africanos. Transformando o samba em uma diversidade cultural. A influência do estilo deu origem a diversos nomes e influenciou decisivamente na cultura das cidades brasileiras, com a formação diversificada de contextos sociais:

Maranhão – Tambor ou Samba de crioula

Rio Grande do Norte – o bambelô

Piauí – o coco, o milindo

Ceará e Paraíba – O samba

Pernambuco – o coco de parelha trocada, o coco solto, o troca parelha ou coco trocado, o virado e o coco em fileira

Na Bahia – Samba de roda, onde os dançarinos dançam dentro de uma roda ao som de viola, atabaque, berimbau, chocalho e pandeiro;

Em São Paulo – o sambalanço, o samba-rural e/ ou samba de roda é as letras são mais em prol da raça, da cultura de imigrantes e a ênfase original e diferencial é o sotaque paulistano. Ao som de: viola repique, tantan, violão…

No Rio – O caxambu, samba de roda e/ ou partido alto, samba carnavalesco, samba de gafieira e o Jongo – umbigada. Estão ligados aos morros, com letras que falam sobre a sociedade, das dificuldades e muitas vezes com uma pitada de humor. No Caxambu e da roda de samba, a dança é solta ou em parceria ao de cavaco, banjo, viola, pandeiro, reco-reco, repique, surdo, palma da mão, entre outros…

Hoje o samba e o semba segregaram cada um seguindo um formato e metodologia diferente, porém sem perder as raízes:

O Semba recebeu algumas influências congolenses e latino-americano, entre outros, muito bem representada com sucessos atuais de:Paulo Flores (foto em destaque), Yola Semedo, Yola Araújo, Mamukueno, Matias Damásio, Maya Cool, Nude Van Dúnem, Caló Pascual, Tony Amados, os lambas, Tata Nagana, Ary, Yuri da Cunha, Lulas da Paixão, José Machado “Mamborró”, dentre outros. Se desdobrando para ritmos Zouk, Kizomba e Kuduro.

Já o samba com diversas vertentes reagiu a diversas modalidades culturais dentro da própria raiz inovando desde o samba carnavalesco até os pagodes atuais. Mais os clássicos de caxambu e samba de roda predominam do Rio como nos locais tradicionais: Cacique de Ramos, Beco do Rato, Tia Doca, Vaca Atolada, entre outros.

Músico e Compositor Paulo Flores – Sucesso no Semba

Para o artista a luta pela cultura angolana é importante para a predominação do semba.

Fonte Foto: http://www.caboindex.com/paulo-flores-raiz-da-alma-24-out-ccb/

BY JO CARDOZO ODÀRÀ ©TheCopyrightOriginal 09-06-2012

Anúncios


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

et cetera
%d bloggers like this: